POKÉMON LET’S GO é o caminho certo para a série entrar no Nintendo Switch

Em segredo [mas com todo mundo sabendo] a The Pokémon Company realizou ontem à noite, manhã do dia 30 no Japão, uma coletiva de imprensa para apresentar os primeiros passos de Pokémon no Nintendo Switch.

O primeiro anúncio da apresentação foi Pokémon Quest. Um jogo que será multiplataforma entre o Nintendo Switch e mobile, que traz um estilo peculiar para os Pokémon, com traços quadrados e uma jogabilidade que tem um pouco de Mystery Dungeon [mais uma vez você é um Pokémon] com um toque de novidade. O jogo já está disponível para download na eShop e é free-to-start, o download é gratuito e você pode adquirir conteúdo dentro do game. A versão mobile será lançada em junho.

LET’S GO

Mas isso era só um aperitivo para o que estávamos realmente esperando, e então recebemos os primeiros jogos da série principal [mais ou menos] para o Nintendo Switch: Pokémon Let’s Go Pikachu! e Pokémon Let’s Go Eevee! E depois de muita euforia os detalhes do jogo começaram a aparecer, algumas informações foram reveladas, e nem todas elas soaram positivas para todos que estavam esperando o anúncio. Mas não podia ter sido uma decisão mais acertada por parte da GameFreak de introduzir a franquia desta forma no Switch.

A primeira coisa que devemos considerar aqui é estabelecer de uma vez por todas o objetivo desses jogos e o público alvo deles. Let’s Go foi criado para trazer jogadores de Pokémon GO para o Switch. Isso ficou muito claro, e é um caminho muito legal para que eles possam definir uma nova base de jogadores e juntamente com a que já existe, levar todo mundo para os verdadeiros jogos core da série que serão lançados em 2019, e já foram inclusive pré-semi-anunciados.

Dessa forma, eles separaram o público em dois jogos diferentes. O casual, novos jogadores, entusiastas, jogadores eventuais de Pokémon GO com Let’s Go. E o público hardcore, competitivos, jogadores que acompanharam todas as gerações anteriores com os jogos de 2019, que muito provavelmente será a 8ª geração.

Sim, os jogadores de longa data podem [e vão] se interessar por Let’s Go. Mas se você por algum motivo é um desses jogadores e não rolou esse interesse, é muito importante lembrar que você não é o público alvo desses primeiros jogos, e então vale a pena esperar por 2019 quando você vai receber os jogos que tanto esperou no console que você quer/tem.

Enquanto isso, uma nova porta está sendo aberta para uma nova geração de jogadores. E é isso que eles estão fazendo de forma muito acertada. Let’s Go volta para a primeira região da série, Kanto, com os 151 Pokémon originais [+um misterioso que será revelado e é inédito], tem um sistema de captura e batalha bem mais simplificado e o sistema de treinamento e level up também. O inicial do jogador será o Pokémon que dá nome ao jogo, Pikachu ou Eevee. Os Pokémon te seguem pelo jogo [finalmente temos isso de volta e faz toda a diferença] e além disso eles ficam aparecendo o tempo todo pelo cenário, não estão mais escondidos como antes. E seu inicial pode ser totalmente personalizado com roupas e acessórios. Inspirado em Pokémon GO, os Pokémon selvagens podem oferecer resistência para a captura, mas você não irá batalhar com eles. É apenas encontrar e tentar capturar. O jogo oferecerá um multiplayer local, em que duas pessoas podem explorar juntas, cada uma utilizando um joy-con. Ele é voltado para quem quer conhecer, quer começar, para quem nunca jogou Pokémon e para quem vem do GO sem muito conhecimento da complexidade do sistema que já existe na série principal.

O visual do jogo está incrível, e os diferentes ângulos de câmera apresentados no trailer [andando pelo cenário, dentro dos centers e ginásios, durante as batalhas] detalham ainda mais a beleza do jogo, e seu cuidado em detalhes, para deixar o mundo mais rico e vivo, como todo jogo Pokémon precisa ser.

O jogo funcionará como um spin-off, uma releitura de Kanto, que funcionará para passar o tempo enquanto esperamos a oitava geração, sem saturar como aconteceu com Ultra Sun e Ultra Moon, pois oferece um estilo novo, um ar de frescor, de novidade, aproveitando da capacidade do Nintendo Switch para trazer um jogo bonito, polido, colorido, e já temos uma ideia do que esperar dos jogos de 2019, o mesmo estilo, as mesmas cores, a mesma beleza, e o core da série como estamos acostumados. Quem quiser se aventurar em Let’s Go, terá esse passatempo que, no mínimo, vai ser muito divertido. Quem não quiser, dá pra esperar até 2019 pra finalmente poder jogar Pokémon como ele deve ser jogado. E então a geração que começou agora na série estará preparada para se juntar aos jogadores antigos e criar uma comunidade ainda maior de treinadores.

Junto com o jogo será lançado um acessório especial chamado de Poké Ball Plus. Ele funciona no Nintendo Switch como um joy-con para controlar o jogo, e também pode receber um Pokémon em sua memória para que você possa levá-lo para qualquer lugar enquanto ele evolui [assim como era o PokéWalker de HeartGold e SoulSilver] e ele também interage com Pokémon GO.

Assim fica claro definir suas prioridades sabendo que Let’s Go não é o RPG core de Pokémon, ele é um jogo casual, ele é para novos jogadores, e oferece um apelo para os veteranos. E que os jogos principais que estamos esperando já estão chegando em 2019, não precisaremos esperar tanto assim. Então, se estes novos jogos te parecem atraentes, Let’s Go, porque vai ser muito divertido e estamos ansiosos para saber mais sobre eles e para jogar. Se não tem apelo para você, Let’s Esperar, porque logo menos a oitava geração está aí com tudo o que Pokémon pode oferecer e muito mais, porque sabemos que sempre teremos coisas novas em um novo console, novos recursos, novos monstrinhos, e o futuro da série parece promissor no Nintendo Switch. Pelo menos a gente acredita que eles começaram da forma certa e com o pé direito.

Jornalista.
Hylian.
Mas talvez seja um Kokiri.
…ou um Korok.