Motivos para estar otimista com o NINTENDO SWITCH

Nintendo Switch finalmente está entre nós. Quer dizer… ele não está necessariamente entre nós, mas já temos uma visão completa do aparelho e o que ele pode oferecer para o mercado de games, para os fãs da Nintendo, para os entusiastas e para quem ainda está procurando um novo caminho a seguir, e pode vir a se interessar pelo console.

Nosso apoio ao console existe desde a época dos rumores, desde que ele se chamava NX. Porque gostamos de jogar Nintendo, somos Nintendo e sabemos que, não importa o que aconteça, sempre teremos jogos que nos farão viver experiências inesquecíveis através de franquias que acompanhamos há muitos anos, e outras novas que estamos ansiosos para conhecer. Mas à medida que o aparelho foi tomando forma, e quando ele foi anunciado pela primeira vez como Nintendo Switch, naquele trailer incrível de apresentação, fomos capazes de ver que era um projeto ambicioso, inovador, e que tinha tudo para dar muito certo.

E quando ele foi finalmente apresentado, com especificações, jogos, e todos os seus recursos, não tínhamos mais dúvidas de que estávamos diante de um legítimo aparelho com a marca Nintendo, e com as novidades e surpresas que ela sabe oferecer. E por isso vamos mostrar o que nos agradou em cada uma dessas características, e justificar o título de estar otimista com o novo aparelho da Nintendo.

OS JOGOS QUE VOCÊ GOSTA… ONDE VOCÊ ESTIVER

A maior/melhor característica do Nintendo Switch é, sem dúvida alguma, sua portabilidade. O Wii U nos deu um gostinho de como era jogar suas franquias favoritas da Nintendo, em belos jogos HD, em formato portátil, com o off-TV. Mas ele tinha limitações, por transmitir os jogos para o GamePad através do aparelho, então você podia apenas jogar perto do console, perto da TV. Agora isso entra em formato totalmente portátil. A tela é o aparelho todo, e você pode levar seu Switch para qualquer lugar, e jogar seus jogos favoritos (Mario, Zelda, Skyrim, Splatoon, Street Fighter, Bomberman, Xenoblade) onde estiver. Nós já podíamos e vamos continuar podendo fazer isso com o 3DS, mas agora são os jogos de console (as grandes IPs da Nintendo, jogos third-party), os jogos em HD, em qualquer lugar. O Nintendo Switch chega para substituir o Wii U como console e colaborar com o 3DS como portátil.

Tudo o que foi mostrado até agora impressiona. The Legend of Zelda – Breath of the Wild já conhecemos há algum tempinho, e não vemos a hora de poder explorar aquele mundo, tanto na TV, quando na pequena telinha do Switch. Super Mario Odyssey parece incrível. Mundos imensos a serem visitados, cenários gigantescos, remetendo à era do glorioso Sunshine. E se ele já parece bonito agora, imagina que ele está quase pronto e ficará até o final do ano (quando será lançado) recebendo polimentos. Splatoon 2 tem o mesmo estilo do primeiro jogo, mas traz um ar de novidade, e a mesma beleza e fluidez do episódio anterior. Temos um novo Xenoblade, e esperamos que em breve tenhamos Kirby, Yoshi, Metroid, e muito mais. Tudo naquela pequena tela. Tudo para levar onde você quiser.

FIRST… SECOND… THIRD

E quais são os jogos que você vai poder jogar em qualquer lugar?

Nós já falamos do que já está programado. A Nintendo fez questão de mostrar apenas a lineup de 2017, o que nós achamos bem acertado. Principalmente nesta etapa de pré-lançamento do console. E ainda tem muita coisa a ser mostrada, mas para exemplificar o que já temos em 2017: The Legend of Zelda – Breath of the Wild, Super Mario Odyssey, Splatoon 2, Xenoblade Chronicles 2, Mario Kart 8 Deluxe, I Am Setsuna, Super Bomberman R, ARMS, 1 2 Switch, Sonic Mania, Project Sonic 2017, DragonBall Xenoverse 2, e continua em uma lista imensa. Isso é só o que foi anunciado, e são projetos da própria Nintendo e colaborações third-party. É só a ponta de um iceberg de jogos que ainda não foram anunciados, de toda uma geração daqui pra frente. 2017… 2018… 2019… 2020… e por aí vai. A Nintendo deixou bem claro que está focada nos jogos, em criação de jogos, em desenvolvimento de jogos, em fazer com que as thirds se sintam à vontade e com vontade de criar jogos para o Nintendo Switch.

O apoio third-party ao console já estava explícito bem antes do anúncio, quando a Nintendo divulgou uma lista de parceiros do Nintendo Switch. E com o anúncio do aparelho, fomos capazes de ver que as empresas estão dispostas a levar seus jogos para a Nintendo. E quanto mais o aparelho vender, mais eles vão querer desenvolver. Ports de jogos multiplataforma, jogos novos, parcerias. Tudo é possível para um console que está começando, e ela mostrou-se disposta a fazer isso acontecer.

E sobre as franquias da Nintendo, não precisamos ter dúvida alguma do sucesso quando o console é lançado com um Zelda, um novo Mario é anunciado para o primeiro ano, e já temos a criação de uma nova IP: ARMS, que promete utilizar os recursos únicos do aparelho, além de trazer a diversão e o carisma que estamos acostumados nas IPs da Big N. E ainda esperamos ver franquias que não foram anunciadas, como Metroid, Animal Crossing, Super Mario Maker, Yoshi, Donkey Kong, Captain Toad. Confiamos que a Nintendo sabe o benefício que cada uma delas pode trazer ao Switch.

NOVAS EXPERIÊNCIAS

Em um olhar mais leigo, pode parecer que, com os joy-cons, a Nintendo está tentando reviver a época do Wii, devido ao destaque que ela deu aos pequeninos controles de movimento na apresentação. Não que isso seja ruim, porque o Wii foi um dos melhores momentos da Nintendo, e uma geração que tivemos maravilhosos jogos first-party e um apoio third incrível. Mas os joy-cons não são apenas controles de movimento, eles possuem uma tecnologia muito mais avançada, capaz de transformar o gameplay em algo nunca antes visto.

E, como já foi dito, não se destacam apenas para movimento, para juntar os amigos e criar sessões multiplayer divertidas, mas pelos recursos únicos que os joy-cons têm. Os pequeninos controles possuem todas as funcionalidades de um Wii Remote, mas além disso, eles têm sensor de proximidade, sensor para tempo de resposta, leitor de amiibo, e o incrível recurso HD Rumble.

Todas as pequenas funcionalidades do console foram mostradas na apresentação do aparelho, através do jogo 1 2 Switch, que irá fazer extensa utilização de cada um desses recursos. E, sem dúvida alguma, o mais interessante deles e que pode ser utilizado de diversas formas, em diversos jogos, podendo ser utilizado no modo individual ou acoplado ao Switch, é o HD Rumble.

Esse recurso em especial muda completamente a forma que os controles vibram. Além de cada joy-con ter seu sistema individual de rumble, fazendo com que tudo vibre quando estiverem conectados ao Switch, o hd rumble funciona com dezenas de pontos individuais de vibração, que podem passar a sensação de uma porta abrindo, de um inimigo grande passando de um lado para outro da tela, de objetos que se movem de um lado para outro, de cima para baixo, de trás para frente. A forma como sua mão sente cada ponto de vibração fornece uma imersão maior na história que está sendo contada.

UM SISTEMA ÚNICO (EM VÁRIOS SENTIDOS)

Além de ser um sistema unificado de console de mesa e portátil, que pode mudar a forma como você joga apenas acoplando a tela a um dock, o Nintendo Switch é um aparelho único no mercado. Um aparelho que oferece a potência dos consoles de mesa aliada à portabilidade de um sistema móvel, que te permitirá jogar onde você estiver, quando você quiser, os jogos que você preferir, os jogos que você mais gosta.

Independente de sua potência, o Nintendo Switch oferece mobilidade, diversidade, praticidade. Acreditamos que é uma plataforma que incentivará os desenvolvedores a criar. A explorar suas franquias no aparelho. Sabemos da capacidade da Nintendo de movimentar o mercado, de criar sempre algo inovador. É legal ter jogos bonitos e texturas HD, e nós gostamos de ver isso em nossos jogos favoritos, mas não é isso que se busca em um jogo da Nintendo, em um console da Nintendo. Isso é apenas um acréscimo nas experiências que ela é capaz de criar. Sabemos que a Nintendo sempre vai buscar um caminho novo para oferecer ao jogador uma experiência, ao invés de simplesmente um jogo.

Nós preferimos (e acreditamos que todos os jogadores da Nintendo, que acompanham sua trajetória, também preferem) que ela crie, que ela inove, que ela nos retire do nosso lugar comum, ao invés de criar um console tradicional com potência e gráficos de ponta, apenas para receber todos os jogos multiplataforma do momento. E o Nintendo Switch é esse aparelho, é essa inovação, que irá criar um novo segmento no mercado e moldá-lo daqui pra frente.

E isso tudo nos deixa bem otimistas com o Nintendo Switch.

Jornalista.
Hylian.
Mas talvez seja um Kokiri.
…ou um Korok.